Arquivo do dia: 21 de outubro de 2010

Brasil goleia Italia por 6×1 e passa as semi finais 6º Grand Prix de Futsal



Brasil atua bem e derrota a Itália por 6 a 1

Brasileiros conquistaram a quarta vitória seguida na competiçãoAnápolis (GO) – O Brasil confirmou na noite desta quinta-feira (21/10) sua presença na semifinal do 6º Grand Prix de Futsal. Com uma boa atuação, sobretudo na primeira etapa, os brasileiros derrotaram a Itália por 6 a 1 no ginásio Newton de Faria, em Anápolis (GO), pelas quartas de final da competição.Agora, os brasileiros esperam pelo vencedor do confronto entre Paraguai e República Tcheca, que se enfrentam na seqüência, para saber o adversário da semifinal, que será disputada nesta sexta-feira (22/10), às 19 horas, também no ginásio Newton de Faria. Os italianos, por sua vez, estão fora da briga pelo título e jogam nesta sexta, às 12 horas, contra o perdedor do confronto entre paraguaios e tchecos. A partida, que também será no Newton de Faria, vale a definição das posições entre o nono e o décimo sexto lugar.O jogoO Brasil perdeu o ala Falcão, que não se recuperou de uma lesão e ficou fora da partida. Mesmo assim, o time pressionou no início e teve duas chances com o pivô Wilde antes dos três primeiros minutos. Na primeira, ele saiu de frente com o goleiro Mammarella, mas chutou para fora. Na segunda, novamente ele chegou livre e, dessa vez, o arqueiro adversário barrou o chute do brasileiro.Os italianos responderam com o pivô Dos Santos, que recebeu passe preciso do fixo Lima e, na saída do goleiro Tiago, finalizou rasteiro. Com um leve toque o arqueiro do time amarelo desviou a trajetória da bola, que bateu na trave e voltou para a defesa tranqüila do brasileiro.Melhor na partida, os brasileiros não demoraram a abrir o placar. Aos 8min22, o ala Fernandinho tentou passe e a bola bateu em um italiano, sobrando para o ala Ari, que entrou na área e tocou por cima do goleiro. Aos 10min54, o ala Gabriel fez o segundo depois de aproveitar falha da defesa azzurra, roubar a bola e chutar forte no ângulo.Sem dar chances à Itália, o Brasil marcou o terceiro aos 16min04, novamente com Ari. Ele roubou a bola no meio da quadra, avançou e finalizou cruzado com força, fechando o placar parcial em 3 a 0.Na segunda etapa, o Brasil administrou o resultado, mas os italianos forçaram para buscar o empate. Os brasileiros conseguiram levar a partida com tranqüilidade até os 33min03, quando o fixo Lima acertou voleio e diminuiu para a Azzurra. O gol encheu a Itália de esperança, mas, aos 36min24, o ala Vinícius marcou o quarto e, aos 38min38, o ala Rafael fez o quinto. Depois, aos 39min24, o fixo Carlinhos fechou a vitória por 6 a 1.Depois do apito final, o técnico brasileiro Marcos Sorato comentou sobre a partida. “A gente conseguiu impor nosso jogo, principalmente no primeiro tempo, fizemos o placar e no segundo tempo, diminuímos um pouco o ritmo talvez já pensando no jogo de amanhã. Não deveria ser assim, mas temos que respeitar a condição física dos atletas”, afirmou.Já o ítalo-brasileiro Lima, autor do gol italiano, admitiu a superioridade adversária. “O ritmo é muito alto e diferente de qualquer seleção. Mesmo a Espanha tem um ritmo mais lento. Contra o Brasil é muito difícil. Trocam todos os jogadores e o nível continua sempre o mesmo”, analisou.
Anderson Rios, Fagner Pinho, Rafael Xavier e Daniel Gondim
Assessoria de Imprensa da CBFS
Anúncios

6º Grand Prix – Rússia goleia Catar por 9×2

Pula, atual goleador do Grand Prix com 7 gols

Rússia não encontra dificuldades para golear Catar
Rússia volta a brilhar e goleia o Catar na UniEvangélicaAnápolis (GO) – Mesmo de fora das quartas-de-final do IV Grand Prix de Futsal, a seleção russa voltou a mostrar sua força. Diante do Catar, o representante europeu garantiu sua segunda vitória na competição internacional. Com a goleada por 9 a 2, os russos seguem na disputa pelo 9º lugar.Superior tecnicamente, a Rússia foi melhor durante quase todo o confronto desta quinta-feira, 21 de outubro. Do outro lado, o Catar, acuado, tentou evitar a goleada no ginásio da UniEvangélica, o que não ocorreu. Com gols de Pula (artilheiro do Mundial 2008), Chistopolov e dois do jovem fixo Andrey, o selecionado russo, comandado pelo técnico Sergey Skorovich, praticamente garantiu os três pontos antes mesmo do intervalo, quando fez 4 a 1 no marcador. Salman descontou para o time Árabe. Em noite inspirada, o goleador do GP 2010 até o momento, Pula (sete gols), deixou sua marca mais duas vezes e ajudou os russos a vencerem pelo placar de 9 a 2. Ildar, Chistopolov e Andrey decretaram a goleada; Rodriguinho completou para o Catar.Para o artilheiro isolado do campeonato, os gols são importantes, mas a vaga nas quartas era mais. “Trocaria todos os meus gols pela vaga nas quartas-de-final. Não é desmerecendo ninguém, mas eu deveria ter feito esses gols contra outras seleções”, disse Pula.

Iran se classifica as semi finais passa pela Argentina na prorrogaçao 2×0

Na prorrogação, Irã derrota Argentina e chega à semifinal
Zerosa Filho/CBFSIranianos esperam Espanha ou Portugal na semifinalAnápolis (GO) – O Irã precisou da prorrogação para alcançar a semifinal do 6º Grand Prix de Futsal, disputado em Anápolis (GO). Nesta quinta-feira (21/10), no ginásio Newton de Faria, os iranianos fizeram um confronto equilibrado contra a Argentina e, depois de um 0 a 0 no tempo normal, marcaram duas vezes na prorrogação e garantiram-se entre os quatro melhores da competição. Agora, os iranianos esperam o confronto entre Portugal e Espanha para saber o adversário da semifinal, que será disputada no ginásio Newton de Faria nesta sexta-feira (22/10), às 16 horas. Já os argentinos agora disputarão os lugares intermediários do Grand Prix. Às 14 horas desta sexta, eles enfrentarão o perdedor do duelo ibérico pela disputa do nono até o décimo sexto lugar.O confronto teve um primeiro tempo equilibrado. Cada um atacou ao seu estilo e criou chances, mas erros no último passe e boas defesas dos goleiros mantiveram o empate. Os iranianos, por exemplo, trocavam muitos passes e arriscavam muitos chutes. Já os argentinos exploravam a velocidade na ligação entre defesa e ataque, finalizando menos, mas com perigo. Ao todo, foram 21 finalizações dos asiáticos contra nove dos sul-americanos no período.Não houve alteração do panorama do jogo no segundo tempo. Os iranianos continuaram arriscando chutes, mas o goleiro argentino Santiago Elias esteve seguro e fez boas defesas. Por outro lado, os portenhos também tiveram suas chances, especialmente em jogadas rápidas de contra-ataque. No entanto, Nazari também garantiu a invencibilidade do gol do time asiático.ProrrogaçãoPor causa da boa atuação dos dois goleiros, nenhum dos dois times conseguiu marcar no tempo normal e a partida foi para a prorrogação, que começou com os iranianos pressionando. Aos 41min38, Santiago Elias foi vencido pela primeira vez na partida quando o ala Tayebi carregou a bola e chutou cruzado para abrir o placar para o time asiático.Os argentinos, depois de sofrer o gol, foram ao ataque e, no início do segundo tempo da prorrogação, tiveram uma grande chance para marcar, mas o empate não passou das mãos de Nazari. Depois de jogada rápida, o fixo Corazza recebeu na linha da área e finalizou para o gol. Rápido, o goleiro iraniano ergueu a mão direita e fez a defesa, garantindo a vitória.No restante do tempo, o jogo ficou frenético. A Argentina atacava em bloco, os iranianos tinham o contra-ataque, e o suspense crescia a cada jogada. Os iranianos perderem dois gols em erros de finalização de jogadores que estavam sozinhos com o gol. Já os argentinos seguiram esbarrando em Nazari. No fim, a dois segundos do encerramento, o ala Zahmatkesh roubou a bola e chutou para o gol vazio, decretando a vitória por 2 a 0.Para Tayebi, o time iraniano teve força de vontade para superar a defesa argentina. “Sabíamos que seria um jogo muito difícil, porém não pensávamos que eles jogariam defensivamente toda a partida. Enaltecemos a garra e a luta dos atletas porque foi uma maratona de futsal”, disse.Apesar da eliminação, o técnico argentino Fernando Larrañaga ressaltou a experiência adquirida no confronto. “Eles eram melhores, sobretudo fisicamente. Tentamos usar o goleiro-linha, mas não deu. Os garotos precisam jogar partidas como essa para agregar experiência para o futuro”, disse o técnico Larrañaga.

Brasil e Italia se encontram nas quartas de finas do Grand Prix


Anápolis (GO ) – Uma das quartas de final do 6º Grand Prix de Futsal reunirá dois tradicionais rivais. Nesta quinta-feira (21/10), às 18 horas, Brasil e Itália enfrentam-se no ginásio Newton de Faria, em Anápolis (GO), por uma vaga nas semifinais da competição.A expectativa de ambos era terminar em primeiro lugar das respectivas chaves, mas os italianos não conseguiram superar o Paraguai no grupo B e ficaram em segundo, com seis pontos. Já os brasileiros confirmaram o favoritismo e foram primeiros na chave A com nove pontos.Nenhum dos times terá desfalques disciplinares. No Brasil, a dúvida é a utilização do fixo Ciço e do ala Falcão, que estão com lesões musculares e nem participaram do treino na academia do ginásio da UniEvangélica, realizado na tarde desta quarta-feira (20/10). A participação dos dois atletas na partida só será decidida após o treinamento desta quinta, às 10 horas, no ginásio Newton de Faria. Na Itália, o técnico Roberto Menichelli comandou nesta quarta uma atividade no ginásio Newton de Faria. Durante cerca de uma hora, os italianos fizeram um trabalho tático, seguido de jogadas ensaiadas e até cobranças de pênalti. Após o trabalho, o pivô Jairo dos Santos, um dos sete brasileiros naturalizados italianos, comentou sobre enfrentar os brasileiros. “O jogo vai ser muito difícil. Mas estamos aqui para jogar e para ganhar, independente do adversário”, afirmou.O ala Vinícius, capitão da Seleção Brasileira, também tem opinião parecida. “Agora é outro campeonato. “Usamos a primeira fase para nos entrosar e nos preparar porque é decisão a partir desse jogo”, disse ele, que vê dificuldades por enfrentar muitos atletas brasileiros como adversário. “Além da qualidade, o jogador brasileiro tem um algo a mais, que é uma vibração e uma determinação muito grande quando entra em quadra. Isso só torna mais difícil esse jogo”, resumiu.Confrontos recentesBrasil e Itália já se encontraram em uma edição do Grand Prix. Foi no ano de 2006, quando ambos decidiram o torneio disputado em Caxias do Sul (RS). Em uma partida equilibrada, as duas equipes empataram por 2 a 2 no tempo normal e, na prorrogação, os brasileiros venceram por 3 a 0. Outro encontro entre as duas seleções ocorreu na Copa do Mundo de Futsal da Fifa, disputada em 2008. Na segunda fase, Brasil e Itália caíram no mesmo grupo e se enfrentaram pela segunda rodada da competição, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Mais uma vez, os brasileiros levaram a melhor e venceram por 3 a 0.
fonte= Daniel Gondim
Assessoria de Imprensa da Liga Futsal

RUSSIA surpresa fica fora das quartas de finais do Grand de Prix de Futsal.

PULA 7
Guatemala x Russia

PULA 7

Pula (7) anotou quatro gols na partidas desta terçaAnápolis (GO) – A Rússia fez sua parte na terceira rodada da primeira fase do 6ª Grand Prix de Futsal. Nesta terça-feira (19/10), no ginásio Newton de Faria, em Anápolis (GO), o time derrotou a Guatemala por 7 a 0, em partida válida pelo grupo D. No entanto, a classificação para as quartas de final não veio, pois o Irã venceu Portugal e eliminou o time do Leste Europeu. Com esses resultados, os russos chegaram a quatro pontos, enquanto os portugueses somaram seis e os iranianos sete. Com a terceira colocação, os russos disputarão as posições de nono a décimo sexto e, nesta quinta-feira (21/10), enfrenta o Catar, às 20 horas, no ginásio da UniEvangélica. Já a Guatemala, com a derrota, terminou na lanterna do grupo sem pontuar e também lutará pelas posições de nono a décimo sexto. Nesta quinta, os guatemaltecos enfrentarão a Romênia, às 16 horas, também no ginásio da UniEvangélica.No jogo, os russos, que entraram ainda com chances de classificação, foram ao ataque desde o início da partida. O ala Pula, que ainda não tinha marcado na competição, abriu o placar aos 7min11 com um chute colocado. Aos 9min58, o pivô Alexey Filipov marcou o segundo da Rússia, que aumentou a pressão e, ainda na etapa inicial, marcou mais duas vezes com Pula.No segundo tempo, o ritmo não diminuiu, e a Rússia continuou melhor e pressionando. Aos 26min40, Andrey Batyev fez jogada individual e chutou rasteiro para marcar o quinto da equipe. Com tranqüilidade, Pula cobrou pênalti e marcou o seu quarto na partida e o sexto da equipe do Leste europeu. Aos 33min20, o pivô Nikolay Mal´Tsev ainda marcou o sétimo e fechou a goleada por 7 a 0.Pula, destaque do lado russo com quatro gols, a Rússia poderia estar classificada caso tivesse repetido contra Portugal o desempenho da partida desta terça. “Acho que faltou um pouco dessa responsabilidade, dessa vontade de ganhar. Aí ficamos dependendo de resultado, mas acho que está bom, pois viemos com uma equipe jovem então não dá para ter tanta cobrança”, opinou.